Artigo

A vantagem do omnichannel: um aprofundamento sobre o streaming de pedidos

Por Adam Kline,
The Omnichannel Advantage: A Deeper Dive into Order Streaming

Para lidar com o aumento da demanda do comércio eletrônico, muitas empresas foram obrigadas a aumentar o investimento em mão de obra, equipamentos e novos centros de distribuição. Entretanto, ficou claro que nenhuma dessas estratégias é sustentável em longo prazo, seja pelo custo, seja pelo crescimento.

No último artigo do blog, começamos a abordar o streaming de pedidos, uma forma de atendimento sem ondas projetada para pedidos pequenos e mais frequentes e urgentes. Hoje, abordaremos com mais profundidade como a tecnologia de streaming de pedidos funciona e trataremos de casos de uso específicos – no comércio eletrônico e além – nos quais o processo sem ondas faz sentido.

Como o streaming de pedidos funciona?

Quando um WMS tem recursos de streaming de pedidos, é a disponibilidade dos ativos de armazém que determina quando e como o trabalho é atribuído. Como? O software usa uma combinação de mecanismos de otimização de ponta e modelos de previsão de última geração para aprender constantemente e se adaptar, com base no estado atual e no estado esperado do centro de distribuição.

O streaming de pedidos tem quatro funções principais: priorizar pedidos, alocar inventário aos pedidos e criar reposições automáticas, determinar percursos de trabalho e tipos de recurso, adaptar as prioridades e liberar trabalho à medida que a capacidade fica disponível.

Como consequência dessas funções simultâneas, o streaming de pedidos avalia constantemente e se ajusta para utilizar os ativos de forma mais eficaz e eficiente. Essa flexibilidade garante que a sua operação maximize o rendimento e aumenta os níveis de serviço – sem intervenção humana desnecessária. Consequentemente, há menos pedidos urgentes, mais clientes satisfeitos e custos gerais mais baixos.

A vantagem do omnichannel: um aprofundamento sobre o streaming de pedidos

Os vários usos do streaming de pedidos

A aplicação mais óbvia do streaming de pedidos é o atendimento no comércio eletrônico. Sem a mudança de prioridades em estágios avançados e a liberação do trabalho na hora certa, o atendimento de pedidos de consumidores individuais – combinados com requisitos como envio no mesmo dia ou no dia seguinte – é praticamente impossível que seja feito de forma rentável.

O comércio eletrônico não é a única área em que o streaming de pedidos pode ajudar. Atacadistas podem usá-lo para fazer remessas para pequenos varejistas cuja demanda é variável. Pode ser usado para realizar drop shipping diretamente dos fabricantes. Fornecedores de produtos farmacêuticos podem atender pedidos de perecíveis rapidamente. Além disso, sistemas de assistência médica podem receber entregas rápidas de itens essenciais para o tratamento dos pacientes.

Em poucas palavras, qualquer coisa que seja sensível ao tempo ou tenha uma demanda imprevisível — em que não é possível realizar a remessa proativamente — é ideal para o atendimento sem ondas.

Uma tecnologia essencial para uma necessidade em crescimento

A ascensão das compras omnichannel levou à criação do streaming de pedidos. É a forma mais eficaz de atender pedidos de comércio eletrônico de forma eficiente e rentável. Nos próximos anos, espera-se que as compras omnichannel cresçam exponencialmente — e a necessidade de um atendimento ágil e sensível ao tempo crescerá junto. Isso significa que um WMS com recursos de streaming de pedidos não será apenas uma simples vantagem — será algo essencial. As empresas vêm sendo desafiadas a integrar essa tecnologia aos seus processos já existentes.

Entretanto, isso significa que a onda chegou ao fim? Em uma palavra: não. No próximo artigo do blog, trataremos de como a combinação dos atendimentos em ondas e sem ondas sob o mesmo teto pode oferecer a você o melhor de dois mundos.

Cumpra sua promessa aos clients